“A dor acostumada não se sente”

Tanta coisa na minha vida doeu. Tanta coisa dói ainda. Tantas dores nunca vão ter cura e isso tudo parece muito repetitivo.

Um monte de coisa dói em um monte de gente!  Mas é bom falar da dor… Ajuda a desatar o nó que se forma na garganta -e no coração- e a desafogar um pouquinho as mágoas.

Saudade dói, pensamento dói, e um tapinha, pra alguns, não dói não.

Falo da minha dor porque ela é sua também. A dor é solidária, quase nunca dói sozinha. A dor sempre encontra uma companhia, nem que sua companheira seja você mesmo. Existe uma hipótese em minha mente de que a solidariedade das dores divide o sofrimento. Por enquanto tenho comprovado-a.

E, querendo ou não, a dor fornece amor. Nem que seja por si-próprio.

(Isadora Bersot)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s